terça-feira, 24 de novembro de 2015

Expo Trem Escola na Estação Ecologia em Fevereiro de 2016


Locomotima 8 - A francesa Decoville Ayné - 103 anos de História - Acervo do IFPPC
Agradecemos a todos que visitaram e prestigiaram a Mostra "Expo Trem Escola Perus Pirapora em 4 Estações". A partir de fevereiro de 2016 será aberta uma nova fase da Mostra, agora no Eco-Museu Dinâmico da Perus Pirapora, situada no setor de Reserva Florestal do Parque Anhanguera, no Km 5 da Estrada de Ferro Perus Pirapora. 
Deixamos aqui os nossos agradecimentos ao Anhanguera Parque Shopping pela iniciativa empreendedora e patrocínio da Mostra e co-patrocínio da recuperação do Trem (Loco 8 e Carro Dumont), ao lado da Pepec Ambiental, IPEH, IT+, MIMF, Mineradora Pedrix e Uni Soluções. Agradecemos, especialmente, aos associados do IFPPC que se envolveram diretamente, Alex Gaudio (Cancha e ferromodelismo), Nilson Rodrigues (fornecimento fotos), Nelson Camargo (montagem e monitoria), Elias Angico (Cenografia), Isaias Angico (Marcenaria), Pedro Quintanilha e Joacyr Barros (Projeto de Programação Visual e Cenotecnia), aos Engenheiros Péricles Gallo e Altair Damasceno (Assessoria Técnica), Prof. Adilson Gonçalves e Dr. Bonfilio Alves (Curadoria), Fabiana Santos (Coordenação de Monitoria e toda equipe de monitores da Expo), Anésio de Campos, Paulinho Rodrigues e Néia (Divulgação), Antonio Carlos (Maquinista), Ailton Fernandes e Roberto Moraes (suporte) e demais colaboradores e associados do IFPPC. Ainda, ao Carlos Eduardo Nascimento (Caledunas - CPTM, apoio técnico), como também às empresas prestadoras de serviços e seus prepostos Lury Gardem (Montagem, Decoração e Manutenção), Gênese Marketing e Remno (Transporte). Gratidão a todos(as). 
Enquanto aguardamos a finalização dos trabalhos de manutenção de Via Permanente, estamos recebendo grupos de visitantes através do projeto "Perus Pirapora a Pé", com pre-agendamento, organizados livremente ou, preferencialmente, através de entidades ou empresas de turismo de aventura, com monitores responsáveis. No final de janeiro já ocorreu uma iniciativa bem sucedida, que reportaremos em breve. A próxima está agendada para o dia 28 de fevereiro de 2016.
Aguarde por novidades, aqui no Blog, em breve.
A Diretoria (IFPPC)

Informações e agendamentos:Whatsapp: 9.9171.0731 (Luci) ou via e-mail: ferreirabonfa@gmail.com).

sábado, 31 de outubro de 2015

Expo Trem-Escola recebe Visitas Guiadas  de escolas e grupos


Após receber mais de 10.000 visitantes no Programa de Visitas Livres, a Expo Trem-Escola Perus Pirapora abriu, no dia 30 de outubro, próximo passado, o Programa de “Visitas Guiadas”, destinado a escolas em todos os níveis e a grupos temáticos, com interesse na história/memória local/regional e em questões de educação patrimonial relacionadas à história das ferrovias à vapor e da ferrovia Perus Pirapora, em especial, incluindo a história da mineração e da fabricação da cal e do cimento.

A primeira escola a abrir esta fase foi o Colégio Souza Pazzini, de Polvilho, Cajamar, que já reservou uma semana de passeios monitorados com seus alunos(as) do ensino fundamental, sendo já muito festejada a primeira visita, realizada no último dia 30 de outubro (2015), próximo passado.

Alunos(as) do Colégio Souza Pazzini "embarcam" no Trem-Escola  
As visitas guiadas trabalham com uma programação de atividades com base em um roteiro didático-pedagógico especial de educação patrimonial, onde os visitantes são levados a conhecer melhor cada item do acervo, na linguagem adequada a cada tipo de públicos-alvo. A  “viagem” começa com o “embarque” na “Estação Ciência e Tecnologia”, “tomando-se” o Trem (Carro Dumont e Locomotiva 8), onde uma parte da história destes dois valiosos veículos da EFPP pode ser contada através dos monitores do projeto que acompanham e dão assistência aos visitantes.

Monitores Pedro Mozela e Maria Fabiana, ambos de Cajamar,
assistem aos visitantes durante a "viagem" pela história da EFPP
Ao desembarcarem na “Estação Gato Preto”, ou “Memória e Ecologia” são conduzidos a conhecer melhor as origens da cidade, a partir da história da mineração e fabricação da cal que aconteceu no Pátio / Vila de Gato Preto e depois a mineração do calcário para fabricação do cimento em Perus, ambos transportados pela EFPP para o mercado/indústria da construção civil paulista e brasileiro.
O Coordenador do Núcleo de Ferreomodelismo e Autor da Maquete de Gato Preto
 recebe os pequenos e curiosos viajantes da Estação Memória e Ecologia   
Ao redor da Maquete de Gato Preto e da Cancha de Ferreomodelismo em escala HOn30 (30 vezes menor que o trem de verdade), instalados no Atelier, com a excelente monitoria do artífice ferreomodelista e associado do IFPPC, Alex Gaudio, os participantes são transportados pela imaginação por meio de dinâmica e orientada demonstração, que coloca em movimento os trens, réplicas de locomotivas, carros de passageiros, galeras, gondolas e demais itens ferroviários da antiga EFPP, permitindo aos visitantes interagirem com a memória antiga e atual, onde se percebem como protagonistas atuais dessa  história em (re)construção.

Nesta oportunidade, conforme a curiosidade e o nível de interesse do grupo, também são oferecidas informações sobre mecânica à vapor e sobre funcionamento de trens e ferrovias dessa modalidade no Brasil (Saiba mais, acessando o perfil e as páginas do Núcleo de Ferreomodelismo estrada de ferro Perus-Pirapora, no Facebook).

Estação Mineral - representação da Vila Triangulo da EFPP/Perus
Obra do artista plástico, cenotécnico e montador da Expo
Trem-Escola em 5 Estações, Pedro Quintanilha,
 ilustra o Atelier da Vila Triângulo  
Já “Estação Mineral”, situada no espaço que lembra a “Vila Triângulo” da EFPP em Perus, conforme o perfil e o interesse (opção) do grupo visitante, a proposta é realizar uma atividade lúdico-pedagógica de educação patrimonial, que pode incluir arte-educação patrimonial, com pintura, desenho, poesia-sarau, teatro, canto, contação deestórias & histórias, etc... ou uma roda de conversa, um vídeo-debate ou Oficinas, tudo conforme a encomenda ou demanda de cada grupo visitante.

Obra do artista plástico Pedro Quintanilha, convida artistas Cajamarenses a também exporem seus trabalhos sobre a EFPP




Espaço lúdico da Estação Mineral - Representação da Vila Triângulo -
destinado à atividades de Arte- Educação Patrimonial e Oficinas Culturais
 Ao final da “viagem” pelas “4 Estações”, a visita ou passeio é finalizado com o convite para um lanchinho que é servido na Vila Triangulo ou na arena multiuso defronte ao Atelier.

Aos que preferirem estender o passeio, é possível optar  pela praça de alimentação do Shopping, onde há boas lancheterias, restaurantes, cafés, e sorveterias de boa qualidade, além, é claro, da excelente vista que a praça oferece para os frequentadores. Ainda, para quem deseja uma programação de lazer diferenciada, as salas de cinema e os atelieres de brinquedos para todas as idades, são uma boa dica.

Hora do lanche na Arena de Eventos do  Atelier / Museu - APS 
A Exposição é aberta ao público diariamente, das 14:00 às 20:00 horas, para visitas livres. Visitas Guiadas, com monitoria, horários e atividades para públicos especiais e eventos temáticos, agende com antecedência pelos tels/Cel/Whats: 9.9171.0731 (c/ Luci) -  e Inf.: 4442.2012 (Bonfilio Ferreira).
A Diretoria (IFPPC )


Visite: Anhanguera Parque Shopping. Rua Jean Anastace Kovelis, 123 - Ipes - Cajamar/SP.  http://www.anhangueraparqueshopping.com.br  

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

EXPO TREM-ESCOLA PERUS PIRAPORA EMOCIONA E EMPLACA MAIS DE 8000 VISITANTES EM APENAS 25 DIAS DE EXPOSIÇÃO


Atelier-Museu da EFPP no Anhanguera Parque Shopping recebe visitantes

Aberta com a inauguração do Anhanguera Parque Shopping de Cajamar, a Expo Trem-Escola Perus Pirapora já recebeu mais de 8.000 visitantes em apenas 25 dias.
A exposição retrata um dos elementos históricos mais importantes da antiga Estrada de Ferro Perus Pirapora, que completou 101 anos no ultimo dia 14 de agosto, que é a Vila de Gato Preto, com as antigas Oficinas, os britadores, as residências operárias e a Estação de Gato Preto, tendo o Córrego do Limoeiro como demarcador das áreas de propriedade da Ferrovia.
Foi lá que nasceu a primeira Fábrica do Complexo minerário da então Santana de Parnaíba, onde por muito anos foi fabricada a cal, destinada à construção civil na Capital e transportada via conexão da EFPP com a antiga SPR, atual CPTM, ganhou o Brasil. Posteriormente, em 1926, os canadenses constroem a fábrica de cimento em Perus, criando a Companhia Brasileira de Cimento Portland, a primeira da Amárica Latina, e as antigas minas da atual cidade de Cajamar e passam a garimpar calcário e, via EFPP, transportá-lo para a Fábrica, que nos anos 50 do século passado, conjuntamente com a Ferrovia e as minas, foi comprada pela Família Abdalla, que tocaram o negócio até o seu encerramento em 1983/86.
Com tanta história, é de se esperar que muitas vidas tenham passado pela Ferrovia e pelas Fábricas da Cal e do Cimento, com minhas histórias e estórias para contar e reviver. E é isto que a exposição está proporcionando. Cada visitante nos traz um registro vivo, especialmente quando "toma o trem" de novo ou quando se depara com a maquete da Vila de Gato Preto. A emoção vem e as lembranças inundam a mente e os olhos. "Foi ali que tudo começou..." Resgatar a Memória é valorizar a História de todos que nos legaram o que temos hoje. É uma questão de gratidão que realimenta as energias para continuar o trabalho. 
Na Cabine o Maquinista Antonio Carlos e no embarque o
Cinegrafista e um dos fundadores do IFPPC Elias Angico
A exposição acontece graças à uma parceria
entre os Institutos de Ferrovias e Preservação do Patrimônio Cultural, comodatário dos bens da EFPP, o IPEH e o ITMAIS, e ao patrocínio do Anhanguera Parque Shopping, da Pepec Ambiental e da MIMF - Ind. de Mat. Ferroviário, que patrocinaram o restauro do Carro nº 2 e reforma da Locomotiva nº 8, bem como ações de suporte fundamentais para a realização da Mostra.
Elias Angico, Nelson Camargo, Bonfilio
 Alves  e Antonio Carlos - Diretores e Conselheiros do IFPPC.

A Exposição é aberta ao público diariamente, das 14:00 às 20:00 horas, para visitas livres. Visitas Guiadas, com monitoria, horários e atividades para públicos especiais e eventos temáticos, devem ser agendadas com antecedência.
Consulte pelos telefones: 9.9171.0731 - Wats (com Luci).
Visite: Anhanguera Parque Shopping. Rua Jean Anastace Kovelis, 123 - Ipes - Cajamar/SP.
A Diretoria (IFPPC)
Informações: 4442.2012

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

AOS 101 ANOS PERUS PIRAPORA VAI AO SHOPPING - FELIZ ANIVERSÁRIO!!!


Prezados(as) Amigos(as) da Perus Pirapora

O primeiro ano do Centenário da EFPP está fechando, mas as portas do Anhanguera Parque Shopping, um empreendimento que promete fazer a diferença em Cajamar e região, abriram-se para apoiar o projeto de revitalização impulsionado pelo IFPPC e demais parceiros.  

Nessa quarta-feira, dia 12/08 a “velha senhora” madame Decauville Ainée Nowaves, nascida em 1912, a nossa querida Locomotiva nº 8, e o Carro nº 2, velho conhecido dos amigos(as) da EFPP, restaurados com o patrocínio do APS e do Grupo Pepec / ITMAIS, pularam literalmente a janela e foram passear no primeiro Shopping da terra-mãe da EFPP.

Olha Maria dando seus pulos

Olha agora o vagão... imagina a emoção...
O engenheiro Péricles Gallo no apito provando que
a tração também vai bem à feijão...
Ufa!!! Missão cumprida!!!
Só vendo para acreditar!!!
A tropa, liderada pelo almirante Nelson Camargo,
com ordem de descansar...

Os veículos foram escolhidos pelo APS - Anhanguera Parque Shopping como emblema da proposta empreendedora pioneira no ramo de Shopping Center de se adotar ícones da identidade da cidade-sede como tema associado a própria imagem, aliando iniciativas modernas de mercado com a preservação da memória e da história local, inaugurando um paradigma de negócios que busca dialogar cultura, desenvolvimento econômico e inclusão socioambiental.

A iniciativa do APS, que somou o apoio do Grupo Pepec Ambiental, da MIMF – Indústria de Material Ferroviário e dos Institutos IPEH e ITMAIS, sob a coordenação do Instituto de Ferrovias e Preservação do Patrimônio Cultural,  respondeu pela obra de restauração de dois dos principais veículos em uso atualmente na Estrada de Ferro Perus Pirapora, o que é um fato dos mais ousados e relevantes especialmente face a atual conjuntura brasileira, pois, ao contrário da inibição de investimentos, optou-se por investimentos em patrimônio histórico, cultura e educação, valores que consolidam os fundamentos de uma sociedade democrática e promissora para todos(as).

Os veículos integrarão o acervo da Mostra “Trem-Escola Perus Pirapora em 4 Estações”, cuja fase inaugural será aberta ao público já no próximo dia 20/08, p.f., após as 16:00 horas,  apresentando aos visitantes do Shopping a Locomotiva nº 8 e o Carro nº 2 restaurados, bem como várias itens do acervo material, documental e fotográfico cedidos pelos nossos queridos associado e fundadores Nilson Rodrigues e Nelson Camargo, dentre outros.

A Mostra será inovada e reinventada ao longo de uma Programação ajustada com o Shopping, sento intenção dos promotores e patrocinadores fazer desta ação uma alavanca para a motivação de novos parceiros que queiram seguir o exemplo adotando outros itens do acervo da EFPP, tombados pelo CONDEPHAAT, para restauro e musealização e assim contribuírem para a revitalização logística da Ferrovia Perus Pirapora, homenageando a memória dos fundadores da cidade e os seus trabalhadores e familiares, cujas mãos produziram a cal e o cimento que construiu Brasília, dentre outros monumentos arquitetônicos, habitacionais e urbanísticos brasileiros.

Ações como esta também ativam e incentivam o desenvolvimento sustentado através do turismo cultural, ecológico, de negócios e de lazer em prol da geração de mais e mais novas oportunidades de emprego, renda, progresso, saúde e felicidade para Cajamar e região.

Mais emoções são esperadas com a chegada à Mostra da maquete / Cancha do Clube de Ferreomodelismo da EFPP, moderado pelo artista e artesão Alex Gaudio, (ver perfil no Facebook [Núcleo de Ferreomodelismo estrada de ferro Perus-Pirapora] ) que também fará parte do Programa de Educação Patrimonial da EFPP no Atelier / Museu do APS.

No texto a seguir, saiba mais sobre a história dos veículos restaurados, conforme a pesquisa de um dos fundadores do IFPPC e prestimoso guardião dessa valiosa memória, Nilson Rodrigues.

Nossos agradecimentos aos parceiros APS, PEPEC, MIMF, ITMAIS, IPEH, a toda a Diretoria e voluntários do IFPPC - IPEH e mais de uma centena de colaboradores e amigos da EFPP. Obrigado por mais esta conquista!!!

Programe-se e faça uma visita no Atelier / Museu da EFPP/IFPPC no Anhanguera Parque Shopping e saiba como cooperar com os projetos de revitalização da EFPP. Endereço: Rua Jean Anastace Kovelis, 123 – Ipês /  Polvilho – Cajamar/SP.

Informações e agendamento de visita de escolas e grupos: ferreirabonfa@gmail.com  ou  Fabiana Santos, no e-mail: fab1974@ig.com.br ou nos telefones: 11-4442.2012 - cel.: 9.4861.0386 (Tim) ou 9.7355.3985 (Vivo - Whatsapp). 

Diretoria do IFPPC


BREVE HISTÓRICO SOBRE O MATERIAL RODANTE DA EFPP

Nestes primeiros e importantes tempos da reativação de operações da EFPP, gostariamos de dar algumas informações sobre a locomotiva e o carro de passageiros que foram escolhidos para início de operações em 2002, logo depois que o IFPPC recebeu do Grupo Abdalla o comodato de todo o acervo.

LOCOMOTIVA Nr. 8

Loco 8 Trabalhando no Pátio do Gato Preto - Col. Nilson Rodrigues

A locomotiva nr.8 foi fabricada na França pela Decauville, com projeto da Orenstein & Koppel, da Alemanha. Essa opção em fabricar uma locomotiva alemã na França se deveu ao fato de a fábrica da O&K estar sobrecarregada, e também em função da associação que existia entre as duas empresas.
Loco 8 - 1975 -  Foto Cid Beraldo - Col. Nilson Rodrigues
No livro de registros da fábrica, consta que ela foi fabricada para uma tal  “Craig & Martin”, talvez algum distribuidor. Em 1914, quando do início de operações da “Cia. Industrial e de Estrada de Ferro Perus-Pirapora”, ela já estava operando no complexo minas-fornos do Bairro do Gato Preto.

Passou pela Pedreira da Bocaina, durante os primeiros anos de operação da CIEFPP mostrando duas das tres locomotivas que faziam o trajeto mina-fornos. Posteriormente, ela foi anexada ao patrimônio da “Brazilian Portland Cement Co.”, quando esta absorveu as minas de cal no gato Preto, que antes pertencia à familia Beneducce.
Loco 8 - Col. Nilson Rodrigues

Após reforma e transformação para queima de óleo BPF, ano de 1938, em Perus,  foi numerada então como “8” e desde então sempre ostentou essa numeração. Por ser de pequeno porte, perdeu sua função que era de levar calcáreo das minas até o britador do Gato Preto, e foi então desativada. Isso ocorreu aproximadamente em 1964. Como era uma locomotiva graciosa, foi preservada e colocada numa cobertura atrás dos escritórios da CBCPP, em Cajamar, onde permaneceu até recentemente, quando foi enviada para recuperação.

Posteriormente ficou razoavelmente preservada (aguardando cobertura) junto aos escritórios em Cajamar.

Loco 8 em Operação em Perus - 2013 - Arquivo

Dados da locomotiva:
Rodagem: 0-4-0T (posteriormente modificada para 0-4-2T). Numero de série: 5990. Fabricante: Decauville Ainée Nowaves – Origem: França. Data da fabricação: 1912
  





CARRO DE PASSAGEIROS Nº 2

Carro 2 no Pátio de Cajamar - 1975 - Foto: Nilson Rodrigues
 Não existem dados muito precisos sobre o carro 2, cuja recuperação foi feita nas próprias oficinas do IFPPC, no kilômetro 5 da via, local conhecido como “Corredor”.
Pelas informações de que se dispõe, pertenceu à “Dumont Coffee Plantation”, na Fazenda Dumont, de propriedade da família Dumont, em Ribeirão Preto-SP.
Descritivo: Conjunto de carros de passageiros da fazenda Dumont, onde pode-se observar a grande similaridade entre o carro 2 da EFPP e os carros daquela fazenda.
Em 1942 a fazenda foi desativada e a EFPP adquiriu tres locomotivas e diversos carros de passageiros, o que indica que o carro 2 seria um deles.
Na EFPP o carro teve que ser encurtado, para se adaptar às curvas e cortes da via.
Carro nº 2 - 1978 -  Foto Sergio Martire
Com o fim do serviço de passageiros da EFPP em 1972, os carros passaram a servir como carro-cauda, transportando basicamente trabalhadores da CBCPP.
Serviu até o fim das operações da EFPP, como carro-cauda.

Carro nº 2 - Recém-restaurado - 2015 - Foto: Arquivo IFPPC

Dados do carro 2:
Fabricante: Usines de Braine-Lecomte, Bélgica
Ano de fabricação: c. 1892
Ano em que veio para a EFPP: 1948
Desativação operacional na EFPP: Dezembro de 1983
Arranjo dos bancos: longitudinais, nas laterais.
Ano de início da 1º reforma no EFPPC - 2005
2ª reforma / restauro – IFPPC/IPEH - 2015    

Nilson Rodrigues – Sócio-fundador do IFPPC

P.S.: Aguardem mais novidades.em breve... 

quinta-feira, 16 de julho de 2015

ANO 0 - PRIMEIRA ESTAÇÃO - TREM DO CENTENÁRIO

Prezados(as) Amigos(as) da Perus Pirapora.
O Brasil passa por mais uma crise... Sem novidades, isso é coisa de um pais e de uma população com indivíduos que ainda não aprenderam a cuidar da própria Memória, por isto, por enquanto, estamos todos condenados a repetirmos erros do passado. Uma Nação é feita de Povo e de Cidadãos (ãs) conscientes e participativos. Enquanto não formos uma nação vamos passar por várias crises incomuns ou evitáveis em nações maduras.
Preservar e valorizar o patrimônio histórico, o seu próprio legado e respeitar a Memória dos seus ancestrais, são atitudes que integram esta maturidade e ajudam a fazer a transformação de um pais em uma Nação, porque quem não tem Memória, costuma não ter futuro.
No caso da Estrada de Ferro Perus Pirapora, a defesa desse legado de 100 anos promete mais: Unir brasileiros(as) para fortalecer o modal Ferroviário, como alternativa de infraestrutura para o transporte continental e urbano de passageiros e de carga, bem como turístico e de lazer, promovendo o ferroviarismo como bandeira para a construção de uma Nação brasileira forte, desenvolvida com sustentabilidade ambiental e socialmente Justa. É uma bandeira que vale a pena levantar.
Temos recebido mensalmente dezenas de ligações e e-mail's pedindo a reabertura do Museu da EFPP. Obrigado a todos(as) que não desistiram deste sonho e nos incentivam dia-a-dia, ante as inúmeras dificuldades e carências. São exemplos de cidadãos(ãs) brasileiros(as) de verdade.
Agora já temos muitas novidades boas para contar e vamos começar devagarinho... Estão chegando alguns voluntários novos, que prometeram nos ajudar neste blogg, que por sí só já é um assunto e tanto para cuidar, e em outras tarefas igualmente importantes para a preservação do acervo.
O Clube de Ferreomodelismo, moderado pelo artista e artesão Alex Gaudio, teve uma presença importante nesta fase e sua página no Facebook [Núcleo de Ferreomodelismo estrada de ferro Perus-Pirapora] tem criado valioso intercâmbio e boa animação para o projeto. Obrigado Alex, Nilson Rodrigues, Nelson Camargo, Irineu Fratesch, Paulinho, Thor W., Julio Moraes, dentre outros Amigos, que com seus cliques encurtam as distâncias e reavivam as Memórias e iluminam as idéias em prol da revitalização da Perus Pirapora.
A produção artística do Clube, através das hábeis mãos e da criatividade do Alex também é um e capitulo especial. Vejam, que espetáculo:






Em algumas horas mais o trem apitará na Segunda Estação, com mais novidades... fique ligado na prosa e Boa viagem e até lá.
Abraços
Bonfilio Alves
Presidente do IFPPC

sábado, 20 de setembro de 2014

GRUPO DE TURISTAS PRESERVACIONISTAS INGLESES VISITAM PERUS PIRAPORA

Pelo segundo ano consecutivo, no último domingo, 14/09, o  Eco-museu da Estrada de Ferro Perus Pirapora recebeu a ilustre vista de um grupo de 25 turistas e pesquisadores ingleses. Tratam-se de protagonistas de organizações preservacionistas da memória patrimonial e da arqueologia industrial do vapor, tecnologia esta de origem britânica.
Objetivos e pontuais como sempre, vieram de Campinas, onde no dia 13/09 já haviam visitado a Ferrovia Campinas / Jaguariúna, dirigida pela entidade irmã do IFPPC,  a ABPF, tendo chegado de ônibus, que ficou estacionado no Parque Anhanguera, sendo traslados de Van para a Estação Ecologia (Pátio do Corredor), onde foram recebidos pelo Presidente do IFPPC e pelos associados e dirigentes Nelson Camargo e Paulo Rodrigues, passando 2 horas de muita fotografia e um pequeno passeio de 800 metros, pois o trecho até a Estação Mineral (PN) está impedido para manutenção.
Esta modalidade de visita faz parte da nova etapa de busca de cooperação e intercâmbio com vistas a buscar apoio técnico, material e financiamento para os projetos de restauro do acervo, construção de receptivos para os visitantes e manutenção de via permanente, além de aproximar estudantes, pesquisadores e profissionais de várias área afins com o projeto de revitalização da Ferrovia.
A visita foi acompanhada pela reportagem da TV Gazeta, que mais uma vez, em excelente matéria ( http://www.tvgazeta.com.br/?videos=suspenso-passeio-de-maria-fumça-aos-domingos# ), ressaltou a importância e o interesse da comunidade pelo projeto. O retorno das atividades normais do Museu, com visitação aberta ao público em geral, ainda depende da finalização dos trabalhos de manutenção, interrompidos em razão do período de chuvas. Em breve daremos notícias. Grupos de estudantes com afinidade para as áreas de todas as engenharias, meio ambiente e ecologia, saúde e lazer, pesquisadores, preservacionistas do patrimônio histórico em geral, voluntários e interessados são muito bem vindos nesta etapa para cooperar com os trabalhos de restauro e manutenção em andamento.
Se puder cooperar também, contate-nos: 05511-4442.2012
A DIRETORIA/IFPPC

segunda-feira, 14 de julho de 2014

ANO DO CENTENÁRIO DE INAUGURAÇÃO DA ESTRADA DE FERRO PERUS PIRAPORA (1914/2014-15)


Há 104 anos era aprovada a construção da Estrada de Ferro Perus Pirapora. Outorgada pelo presidente do Estado de São Paulo para o transporte de romeiros do bairro paulistano de Perus até a histórica cidade de Pirapora do Bom Jesus, a Ferrovia aportou em 1914 num cantão-de-oeste que mais tarde foi conhecido como Gato Preto, à explorar as minas da Cal das terras onde se fundou o município de Cajamar. Estava inaugurada uma das primeiras ferrovias mineradores do estado sem, contudo, jamais ter chegado com os prometidos romeiros à Pirapora do Bom Jesus.
Se você tem histórias e estórias da Perus Pirapora para contar, fotos de lugares, pessoas e objetos a ela relacionados, compartilhe conosco para que possamos compartilhar no blog com todos que farão do ANO DO CENTENÁRIO DE INAUGURAÇÃO DA PERUS PIRAPORA (1914/2014-15) um bom momento de recordações e homenagens, mobilização e realização. Contate-nos e envie materiais para divulgação para o e-mail: ferreirabonfa@gmail.com. A partir de outubro, acompanhe as notícias do trabalho pró-revitalização da EFPP e dos projetos em desenvolvimento e aprovação. Você pode cooperar com esta importante iniciativa. Grato. Abraços. Diretoria/IFPPC